Confira 6 dicas para um controle de qualidade laboratorial!

O Controle de Qualidade de um laboratório é fundamental para que ele possa prosperar. A melhoria contínua dos processos envolvidos no laboratório é totalmente necessária para que haja um aumento da qualidade de todos os procedimentos.

O controle de qualidade é projetado para detectar, reduzir e corrigir deficiências no processo analítico interno de um laboratório. Portanto, essa administração impacta diretamente na qualidade e produtividade, bem como na reputação e confiabilidade do negócio.

Quer minimizar os riscos do seu laboratório? Confira as dicas que preparamos hoje!

1- Lide com os possíveis erros humanos

Erros humanos são o principal problema para manter a qualidade de um laboratório. Isso acontece porque a maioria dos procedimentos e rotinas são muito repetitivos e rotineiros.

Essa mecanização de tarefas aumenta e muito a chance de falhas como erros de transcrição de resultados, por exemplo. Para exemplificar, veja a seguinte situação: um funcionário é responsável por anotar o peso de, em média, 200 amostras por dia, sendo que a balança apresenta 4 casas decimais de precisão.

Em seguida, outro funcionário é responsável por ler a ficha com os pesos das amostras e transcrevê-las para uma planilha em Excel. Só a caligrafia do primeiro funcionário já pode, por si só, ser responsável por erros nessa transcrição (é difícil distinguir se a pessoa escreveu 3 ou 8, por exemplo).

Além da dificuldade de discernir o conteúdo correto, a própria transcrição pode gerar mais erros, como os de digitação. Neste procedimento simples e rotineiro já fica bem claro que a quantidade de erros humanos pode ser muito grande.

Agora, multiplique isso para todos os procedimentos laboratoriais. Ao final, o risco de erros em todos os processos é bem alto, o que pode comprometer o laboratório.

O erro humano pode ser evitado

Bons sistemas de gestão fornecem controles precisos, procedimentos claros, instruções e automação de rotinas repetitivas. Isso reduz drasticamente a falha humana. Além disso, uma boa engenharia de fatores humanos é útil para diminuir potenciais riscos, como sistemas de controle, processos adequados, treinamento, supervisão apropriada e comunicação eficaz.

2- Reserve tempo para cuidar do controle de qualidade

Criar, planejar, implementar e supervisionar o controle de qualidade exige um dispêndio de tempo. Este pode ser um dos fatores que mais pesam no momento do gestor liberar recursos necessários.

Mas é preciso ter em mente que o controle de qualidade é tarefa essencial para um laboratório ser funcional. A partir dele que é possível obter suporte substancial de liderança, compromisso consistente com a melhoria contínua da qualidade e visibilidade para realizar mudanças significativas.

A melhoria da qualidade deve ser incorporada ao laboratório e lidar com a falta de tempo dos colaboradores deve ser algo em mente de todos os gestores. Inclusive algumas práticas podem ajudar a minimizar o tempo requerido, como a adoção de um software gestor e a contratação de um especialista em qualidade, por exemplo.

3- Repense na utilização do Excel

O Microsoft Excel é uma das ferramentas mais utilizadas para gestão laboratorial e controle de qualidade. No entanto, será que ela é realmente a melhor escolha?

Sabemos que o Excel apresenta vantagens com relação ao menor custo e por ser uma ferramenta conhecida pela maioria dos funcionários. No entanto, ela não apresenta diversos controles fundamentais que aumentam a segurança e otimizam a qualidade (como controle de acessos e fraudes, agilidade e automatização na geração de relatórios e consolidação dos dados).

Em uma análise superficial, o Excel pode parecer uma boa opção. Porém, quando aprofundamos e vemos a real necessidade de um laboratório, percebemos que a ferramenta controla muito pouco e oferece muitos riscos de erros humanos.

Uma ferramenta apenas para suporte

Portanto, o ideal seria que o Microsoft Excel fosse uma ferramenta apenas de suporte e não a opção para controle e organização de um laboratório. Se o seu laboratório utiliza apenas este recurso, está na hora de reavaliar seus processos.

4- Tome cuidados em prol da qualidade da análise laboratorial

Cada etapa de análise laboratorial demanda cuidados específicos e impacta nos resultados. Isso vai desde a escolha dos materiais até a anotação dos resultados. Confira os principais cuidados de cada fase:

  • Pré-Analítica: trata-se de uma fase muito importante, responsável por 70% dos erros de análise, segundo o Hospital Universitário de Padova, na Itália. Todos os itens e materiais devem ser cuidadosamente selecionados, bem como os pacientes devidamente orientados;

  • Analítica: tenha cuidado principalmente com os materiais utilizados para análise. Todos devem ser de boa procedência;

  • Pós-Analítica: a emissão de laudos deve ter um controle rigoroso para que não sejam repassadas informações erradas. O ideal é seguir os critérios fundamentais descritos pela legislação vigente (RDC 302/2005).

5- Alinhe as equipes

A falta de comunicação interna pode gerar diversos problemas e comprometer o controle da qualidade da equipe. Problemas como a má gestão do estoque e falta de dados atualizados são situações que comprometem o bom trabalho realizado pelo laboratório.

Um software que faça a gestão do laboratório, geralmente, possui todos os itens completos para otimizar a comunicação da empresa inteira, como o controle de estoques, citado no parágrafo anterior. Inclusive, ele próprio alerta para a necessidade da compra de novos insumos, por exemplo.

6- Preste atenção na ISO17025

A ISO17025 garante a qualidade do laboratório e exige uma série de procedimentos e cuidados para evitar falhas, sendo ela uma aliada no Controle de qualidade. Um exemplo destes procedimentos é a verificação periódica da calibração dos equipamentos, treinamento dos analistas e a verificação da data de validade dos reagentes.

Como visto, o controle de qualidade de um laboratório é um procedimento fundamental e não pode ser negligenciado por nenhum motivo. Por isso, é preciso que a empresa se certifique de que possui processos claros de qualidade e que eles sejam seguidos à risca. Hoje, a tecnologia possui muitos recursos de otimização dos controles de qualidade e é uma grande aliada neste trabalho.

Seu laboratório possui controles de qualidade funcionais? Comente e compartilhe a sua experiência com a gente!

Veja também

Interfusão TI

Criando soluções em LIMS e P&D

LEIA TAMBÉM

Empresa do Grupo