Conheça a NBR 17025 e saiba como ela pode ajudar a otimizar o seu laboratório

Em um mercado cada vez mais exigente e competitivo, faz-se necessário que os gestores de laboratórios estejam sempre em busca de métodos que assegurem a excelência de seus serviços. Uma ação importante neste processo é a implementação de normas técnicas que promovam orientações para a padronização das práticas da empresa de acordo com parâmetros reconhecidos internacionalmente.

Para laboratórios que executam atividades de ensaio e calibração, é importante buscar a certificação da NBR 17025, que especifica as normas para a implementação de um sistema de gestão da qualidade. Investir nessa certificação traz, além de mais eficiência, mais qualidade e confiabilidade para a empresa.

Continue a leitura e entenda como a NBR 17025 pode fazer a diferença no seu laboratório!

O que é a NBR 17025?

A NBR 17025 é uma versão atualizada da ISO 17025, reconhecida internacionalmente no que diz respeito às exigências voltadas para laboratórios de ensaio e calibração. No Brasil, a norma brasileira 17025, como também é conhecida, foi publicada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), órgão responsável pela regulamentação técnica no país.

Internacionalmente, os órgãos encarregados pela coordenação da norma são a International Organization of Standardization (ISO) em conjunto com a International Electrotechnical Commission (IEC), então a razão de ser chamada de ISO/IEC 17025.

Entre suas especificações, a NBR 17025 destaca a importância do planejamento e implementação de medidas preventivas de riscos, além da padronização e calibração dos equipamentos do laboratório.

Os requisitos da norma incluem também especificações voltadas para:

  • Subcontratação de ensaios e calibrações: registros da execução de atividades feitas por profissionais contratados em regime terceirizado pelo laboratório;
  • Compra de suprimentos e serviços: referente à contratação de fornecedores para a reposição do estoque da empresa, para a manutenção dos equipamentos, bem como a negociação de preços;
  • Atendimento ao cliente: ações de valorização do cliente e do seu relacionamento com a empresa, que incluem o desenvolvimento de soluções para possíveis problemas e o investimento em equipes capacitadas e preparadas;
  • Controle de registros e documentos: armazenamento de todas as informações relacionadas ao planejamento e diretrizes da empresa, além de evidências de todas as atividades realizadas;
  • Cronograma de ações corretivas e preventivas: controle de todas as ações (realizadas ou a fazer) voltadas para a eliminação das causas de inconformidade, além de procedimentos de correção de falhas;
  • Controle de calibração de equipamentos: acompanhamento dos prazos para calibração e manutenção de todos os instrumentos utilizados no laboratório, em busca de mais precisão e qualidade dos resultados;
  • Auditorias: organização e documentação das informações necessárias à realização de auditorias, desde o planejamento até as etapas finais do processo.
  • Rastreabilidade: monitoramento das amostras do laboratório ao longo da cadeia produtiva, o que facilita a identificação e correção de possíveis falhas, além de trazer mais confiabilidade aos ensaios e calibrações.

É possível gerenciar os dados de um laboratório de maneira manual?

NBR 17025

Em todas as atividades de um laboratório, desde a preparação dos profissionais, passando pelo recebimento e análise das amostras, até a entrega dos resultados. É importante que tudo seja documentado, pois esses registros contribuem para a gestão da qualidade da empresa.

Além disso, para a realização de auditorias e rastreamentos, é importante que essas informações possam ser acessadas de maneira rápida e eficiente, e que todos os dados estejam organizados e prontos para serem manuseados a qualquer momento.

Com tantas informações a serem gerenciadas, realizar essa documentação de maneira manual gastaria mais tempo e recursos do que o necessário, além de um grande volume de arquivos físicos. Tudo isso pode tornar a documentação (e as atividades relacionadas a ela) pouco eficientes e mais dispendiosas para a empresa.

E quais os obstáculos na busca pela certificação?

Em todo o processo de certificação, devem ser cumpridas várias etapas, que incluem a elaboração de um diagnóstico da empresa, a escolha da equipe de gestão, a validação dos procedimentos do laboratório, a organização de um sistema de rastreabilidade e a realização de auditorias, por exemplo.

Para que todas essas fases sejam bem executadas, é importante que os gestores façam um bom planejamento e gerenciamento das atividades e dados do laboratório, pois são eles que darão subsídio ao processo de acreditação. A organização é um dos atributos mais importante nessa busca.

Alcançar a tão sonhada certificação não é fácil, mas se feita de maneira bem planejada, é possível consegui-la. Entretanto, realizar o processo de maneira manual é bem mais complexo do que executá-lo na modalidade digital, pois ferramentas de gestão especializadas são menos suscetíveis a erros humanos e conseguem desempenhar as mesmas atividades de forma mais rápida e assertiva.

Ferramenta de gestão: por que o LIMS é tão importante?

Ao longo de todas as etapas dos ensaios e calibrações, contar com a ajuda de um software especializado contribui para aumentar a qualidade, a confiabilidade e a eficiência dos gerenciamento do laboratório e, consequentemente, de seus serviços oferecidos.

Inserir nas rotinas do laboratório um LIMS (Laboratory Information Management Systems ou Sistema de Gerenciamento de Informações Laboratoriais, em português), é uma ótima opção para quem busca a automação das atividades e um sistema de gestão produtivo e eficaz.

De olho em todas essas vantagens, os gestores podem aderir ao uso do Sample Manager, um exemplo de LIMS que é especializado na coleta, gerenciamento e controle de dados do laboratório. O recurso proporciona também mais agilidade na geração de resultados, na tomada de decisões e no intercâmbio de informações entre os profissionais da empresa, por exemplo.

O software, desenvolvido de acordo com a NBR 17025, será decisivo no aperfeiçoamento das atividades da empresa, pela sua ampla escala de funcionalidades que permitem os profissionais total autonomia na otimização dos procedimentos. Além disso, a ferramenta não precisa ser customizada para atender à norma: as atualizações da NBR repercutem diretamente no Sample Manager.

Com todas essas informações, ficou mais fácil entender porque investir na implementação da NBR 17025 é tão importante para o seu laboratório. Quer saber mais sobre como utilizar um software pode impactar positivamente nesse processo? Clique aqui e confira!

 

Veja também

Interfusão TI

Criando soluções em LIMS e P&D

LEIA TAMBÉM

Empresa do Grupo